Televisão

11 anos depois, "Walking dead" chega ao fim

11 anos depois, "Walking dead" chega ao fim

Última temporada da série terá 24 episódios repartidos por três partes. Começa hoje e só termina em 2022.

É o princípio do fim. Depois de onze anos, a série "The walking dead", que conquistou milhares de fãs espalhados pelo Mundo - 5,97 milhões de telespectadores só na sua primeira temporada - começa hoje a caminhada para o final. O primeiro episódio da 11.a e última temporada, que anuncia "uma nova ordem mundial", será transmitido às 22.15 horas, no canal Fox.

O desfecho da história, que em Portugal arrancou no dia 31 de outubro de 2010, e que desde então tem acompanhado a fuga de um grupo de humanos de uma legião de zombies, em busca de um lugar seguro para sobreviver, terá 24 episódios repartidos por três partes (oito episódios, cada uma) ao longo de quase dois anos, terminando em 2022.

O produtor executivo já prometeu "um final épico". E garante que a narrativa não terminará nessa altura, estando ainda previstos um filme e um spin-off, que já tem título: "Tales of walking dead" será focado nos personagens Daryl (Norman Reedus) e Carol (Melissa McBride).

Para quem só chegou agora ao fenómeno, "The walking dead" retrata um mundo pós-apocalíptico nos EUA, respaldado na banda desenhada de Robert Kirkman, Tony Moore e Charlie Adlard, onde os sobreviventes são liderados pelo polícia Rick Grimes. O drama humano vai sendo agravado pela crueldade de alguns elementos que se vão revelando impiedosos.

Em cada temporada, as revelações trazem grande expectativa. Este ano, foram anunciadas, na Comic-Con@ Home, duas novas personagens: Pamela Milton, interpretada pela atriz Laila Robins, conhecida por desempenhar a mãe de Tony Soprano, e Lance Hornsby, desempenhado por Josh Hamilton, o ator que encarnou o papel de dr. Mason em "This is us".

Além das novas encruzilhadas, há histórias que aguardam um desfecho. Uma delas é a de Negan. O vilão interpretado por Jeffrey Dean Morgan, responsável pela morte de Glenn, um dos personagens mais queridos da série, volta a confrontar-se com o seu passado. Nos últimos anos, o desenvolvimento da narrativa levou-o para o lado do bem, tendo ajudado a salvar vários elementos do grupo e arriscado a vida até ao final da 10.a temporada. Mas a sua mulher, Maggie, regressa agora ao grupo. E falta conhecer o seu objetivo: redenção ou vingança?

PUB

Para aumentar a entropia nesta última aventura, haverá ainda novos vilões. No fim, o que conta é saber quem sobreviverá.

OUTRAS ESTREIAS

Homicídios ao domicílio

Um comédia da Disney + que junta Steve Martin, Martin Short e Selena Gomez, três vizinhos fãs de mistérios que têm de lidar com um homicídio real. A estreia acontece a 31 de agosto.

Counterpart

A série de ficção científica conta a história de Harold Silk , um homem cujo emprego é ameaçado quando descobre o segredo da organização para a qual trabalha: uma fórmula que permite passar para uma dimensão paralela. A segunda temporada estreia a 1 de setembro na TV Cine.

Q-Force

O elemento mais promissor da Agência Americana de Inteligência (AIA) anuncia que é homossexual e é enviado para trabalhos menores. Decide então reunir um equipa de génios LGBTQ+ e formam a Q-Force. Estreia a 2 de setembro na Netflix.

A casa de papel

A 3 de setembro, a Netflix lança a quinta temporada de um dos maiores êxitos do streaming: A casa de papel. O drama segue com as aventuras do professor e do seu grupo que planeia fazer o maior roubo jamais executado. A quarta temporada foi vista por 65 milhões de pessoas.

Prime suspect

"Prime suspect: The Madeleine McCann case" estreia a 5 de setembro, no canal ID. Uma série documental em três episódios sobre o desaparecimento mais mediático em Portugal e no Mundo.

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG