Cinema

Kate Winslet denuncia homofobia em Hollywood

Kate Winslet denuncia homofobia em Hollywood

Atriz diz que conhece atores com medo de assumir sexualidade.

Os bastidores de Hollywood não param de surpreender através de testemunhos que contrariam a ideia de que é um meio liberal e com espaço para a diversidade. Às acusações de assédio moral ou sexual também se soma o receio de alguns partilharem a tendência sexual, como contou Kate Winslet em entrevista à revista de domingo do jornal "The Times".

A atriz britânica, de 45 anos, que já venceu um Oscar, conhece alguns colegas que são homossexuais e que o ocultam com medo que isso prejudique as carreiras. E deu o exemplo: "Um ator reconhecido contratou um novo agente americano e o agente disse: "Percebo que és bissexual, mas não anunciava isso". Consigo pensar em pelo menos quatro atores que estão neste momento a esconder a sexualidade. É doloroso, pois eles têm medo de ser descobertos".

A protagonista de "Titanic" reconheceu ainda que o preconceito atinge "mais os homens", pois dificilmente voltarão a interpretar personagens heterossexuais. Por isso, classifica a indústria de Hollywood como um local de "preconceitos, discriminação e homofobia". O assunto surgiu a propósito do seu último papel em "Ammonite", no qual vive uma relação lésbica, por ter sentido que foi mais questionada pelas cenas de sexo com uma mulher do que quando contracena com homens. Para Kate, um ator deve poder fazer qualquer cena independentemente da orientação sexual.

Dizendo-se cansada de viver num universo onde "manda o politicamente correto" em vez da franqueza, Kate Winslet defende a criação de um movimento que quebre este estigma semelhante ao "Me Too", que abriu os olhos da maioria quando dezenas de mulheres tornaram públicos os abusos sexuais de que foram vítimas.

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG