Exclusivo

Lei dos metadados adia julgamento de corrupção na morgue de Aveiro

Lei dos metadados adia julgamento de corrupção na morgue de Aveiro

Prova produzida poderia ser "contaminada", admitiu tribunal. Bastonário acusa primeiro-ministro de "ingerência".

O Tribunal de Aveiro adiou, na terça-feira, a pedido dos advogados de defesa, o início do julgamento das agências funerárias acusadas de subornarem funcionários da morgue do hospital de Aveiro, por considerar que a prova produzida poderia ser "contaminada" face ao chumbo recente pelo Tribunal Constitucional da chamada lei dos metadados.

A decisão surgiu no mesmo dia em que o bastonário da Ordem dos Advogados, Luís Menezes Leitão, criticou a interpretação feita pelo primeiro-ministro, António Costa, do acórdão do Tribunal Constitucional (TC) e apelou aos associados que "tomem em todos os processos as iniciativas consideradas necessárias à defesa dos seus constituintes, independentemente da forma como" estas "sejam vistas pelo poder político".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG