Exclusivo

Tribunal livra câmara da Póvoa de Lanhoso de devolver 1,8 milhões de euros

Tribunal livra câmara da Póvoa de Lanhoso de devolver 1,8 milhões de euros

Visto falso do Tribunal de Contas em obra de Centro Educativo na Póvoa de Lanhoso. Juízes deram razão à autarquia em ação movida pelo Estado.

O Tribunal Administrativo e Fiscal (TAF) de Braga deu razão à Câmara da Póvoa de Lanhoso no processo de devolução de 1,8 milhões de euros de fundos comunitários relativos à obra do Centro Educativo do Cávado, em Monsul, construído com um visto falso do Tribunal de Contas.

A obra teve financiamento comunitário, mas a falsificação do visto levou a que a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) e o Governo exigissem a devolução do dinheiro. A Câmara impugnou esta exigência e o tribunal deu-lhe agora razão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG