Autárquicas

Comércio local e mobilidade em Matosinhos na mira do PAN

Comércio local e mobilidade em Matosinhos na mira do PAN

Inês de Sousa Real, porta-voz do PAN, esteve esta manhã de sábado em campanha autárquica em Matosinhos com o candidato à Câmara, Nuno Pires. Mercado biológico, associação Midas e parque de acolhimento de matilhas receberam a visita do partido.

Sem acesso público a água ou eletricidade, os produtores da feira semanal de produtos biológicos de Matosinhos, no Jardim de Basílio Teles, em frente à Câmara, pedem que a Autarquia os ajude na divulgação do mercado. Esta manhã, a feira realizou-se com quatro produtores.

"Gostamos muito de estar aqui, a Câmara é solícita e vai ajudando no que pode, mas não temos água ou um ponto de eletricidade. Temos de ter balanças com baterias que aguentem muitas horas", admite Joana Campos, de 41 anos, da "Bio para ti", acrescentando que foram os próprios produtores a adquirir tendas para garantir que o mercado dispõe de algum suporte. "Fazemos o mercado há dois anos, mas ele já existe há 12, só que é pouco divulgado. Muitas vezes não é rentável montar uma infraestrutura, fazer as viagens e trazer as coisas", lamenta.

Para a porta-voz do PAN, Inês de Sousa Real, comprar produtos locais e apoiar os produtores é uma forma de combate as alterações climáticas e, por isso, "as cadeias curtas de produção tem de receber apoio por parte dos autarcas. Também o candidato à Câmara, Nuno Pires, considera que "toda a produção local deve ser apoiada" e observa que a "Câmara não o tem feito".

Foco na mobilidade

O candidato do PAN nota ainda "muitos problemas de mobilidade" no concelho, lamentando que o projeto Matosinhos by AYR, desenvolvido pelo Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto (CEiiA), "não passe de um projeto-piloto". Através da partilha de trotinetas e bicicletas elétricas, quantificando e valorizando as emissões evitadas nas deslocações dos utilizadores, o programa transforma-as em créditos que podem servir de descontos em novas viagens ou noutros serviços.

"Não se percebe como temos um projeto que começa a ser cobiçado por imensas cidades europeias e Matosinhos não dá o passo seguinte de fazer uma implementação generalizada. É preciso haver vontade política e empenho político para fazer avançar este tipo de projeto", reforça Nuno Pires.

PUB

Para o candidato, Matosinhos deveria apostar no ordenamento de território e implementar o conceito de "cidade de 15 minutos".

Associação pede mais verba

Na Associação Midas - Movimento Internacional para a Defesa dos Animais, são entregues entre 250 a 300 animais por ano, refere Lígia Andrade, presidente da associação, afirmando que as despesas veterinárias têm aumentado. "No final de agosto já tinha gasto mais em despesas veterinárias do que no ano passado inteiro. E são casos mais graves. Estamos a retirar às dezenas de animais da rua", refere.

A associação está a preparar-se para ampliar o espaço em mais 800 metros quadrados, cedidos pela Câmara, mas pede mais espaço e mais verba. "São 35 mil euros anuais mas gastamos 140 mil. Tudo com apoio da população", refere.

Inês de Sousa Real congratulou-se com a concretização do Parque de Acolhimento de Matilhas, a poucos metros da Midas, descrevendo-o como "um exemplo pioneiro em Portugal de como podemos fazer uma política pública de proteção animal de forma eficaz e a garantir o bem estar de animais errantes".

"Através do trabalho do deputado municipal Albano Pires foi possível mudarmos todo o paradigma das políticas públicas de bem estar animal em Matosinhos", referiu.

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG