Exclusivo

Campanha solidária quer ajudar bodyboarder acidentado

Campanha solidária quer ajudar bodyboarder acidentado

Um acidente quando praticava bodyboard na praia de Matosinhos, a 9 de outubro de 2021, deixou Sérgio Magalhães, funcionário no Hospital de São João, no Porto, com "fortes deficiências motoras". Mas nem isso lhe retirou a força de viver. Tanto que já conseguiu melhorias graças ao esforço que tem encetado. Quer voltar a ter uma vida autónoma, trabalhar e até voltar ao mar.

Para o ajudar, está a decorrer uma campanha solidária de crowdfunding (no PPL.pt), apoiada pela Associação Portuguesa de Surf Adaptado e pela federação portuguesa da modalidade, para que viva "com um mínimo de dignidade", adaptando a casa alugada e adquirindo material como cadeira de rodas, cama articulada, cadeira de banho ou andarilho, entre outros. São necessários 15 mil euros.

Sérgio Magalhães, 48 anos, pratica bodyboard desde os 25 e conhece bem a praia onde tudo aconteceu. "Na primeira onda caí mal. Bati com a cabeça na areia e fiz chicote para trás. Quando vim a mim percebi que não mexia o corpo todo e que era grave", conta. Foi socorrido por um surfista médico anestesista e encaminhado para o Hospital de São João, onde foi logo operado. Ficou com "graves dificuldades motoras" e tem feito tratamento físico no Centro de Reabilitação do Norte. Terá alta a 9 de fevereiro e já tem casa alugada, em Leça da Palmeira, perto do pai, onde espera levar uma vida o mais independente possível.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG