Pandemia

Parlamento alemão vai votar vacinação obrigatória contra a covid-19

Parlamento alemão vai votar vacinação obrigatória contra a covid-19

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o seu sucessor, Olaf Scholz, anunciaram esta quinta-feira que o Parlamento alemão vai votar a vacinação obrigatória contra a covid-19 naquele país.

Se a medida for aprovada, adiantou Merkel, poderá entrar em vigor até fevereiro do próximo ano.

De recordar que a decisão surge após picos sucessivos de novas infeções registados desde o início de setembro.

Apesar de sempre ter resistido à vacinação obrigatória, defendendo que o Governo tinha a responsabilidade de apostar na comunicação dos benefícios das vacinas para garantir a adesão da população, a chanceler reconheceu que, neste momento, "se fosse membro do Parlamento, votaria a favor".

Merkel anunciou ainda que as pessoas não vacinadas ficam impedidas de frequentar vários locais públicos, nomeadamente lojas não essenciais, restaurantes e espaços de cultura e lazer, a menos que tenham recuperado recentemente da covid-19. "Cultura e lazer em todo o pais estarão abertos apenas a vacinados ou recuperados", frisou.

Segundo explicou, as medidas anunciadas são "um ato de solidariedade nacional" para "baixar o índice de infeção e aliviar a pressão sobre o sistema de saúde", num momento em que "o número de infeções estabilizou, mas num nível muito alto". Esta quinta-feira, a Alemanha registou 73 mil novos casos e 388 mortes pelo novo coronavírus.

PUB

A chanceler acrescentou que as autoridades regionais concordaram em exigir o uso de máscara nas escolas, impor novos limites às reuniões privadas e tentar aplicar 30 milhões de doses de vacinas até ao final do ano. Além disso, as autoridades acordaram reduzir a lotação dos recintos desportivos ao ar livre para 15 mil pessoas, embora alguns estados germânicos mantenham a intenção de ter estádios vazios.

Perante as novas medidas, o Borussia Dortmund, cujo estádio tem capacidade para 81 mil pessoas, já anunciou que vai reembolsar os adeptos que compraram bilhete para a partida de sábado, com o Bayern Munique, e irá emitir novos ingressos.

Cerca de 68,7% da população da Alemanha está totalmente vacinada, um valor muito abaixo do mínimo de 75% que o Governo alemão deseja conseguir.

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG