EUA

Tigre morreu depois de atacar funcionário num zoo da Florida

Tigre morreu depois de atacar funcionário num zoo da Florida

Um tigre da Malásia, com oito anos, foi baleado, e mais tarde abatido, depois de atacar um homem que estava a trabalhar no zoo de Naples, na Florida, Estados Unidos da América.

Ao que tudo indica, o homem, que trabalhava para uma empresa externa contratada pelo jardim zoológico para limpar as casas de banho e a loja do zoo, estava numa "área não autorizada" e quando colocou o braço na vedação, para se aproximar do animal, acabou por ser atacado, segundo descreve a "BBC".

Quando as autoridades chegaram ao local, o tigre Eko ainda estava agarrado ao braço do funcionário, pelo que a polícia foi "forçada a disparar" para afastar o animal da vítima.

O jovem, com cerca de 20 anos, sofreu ferimentos graves e acabou transportado de helicóptero para o hospital.

Depois de ser atingido, o animal "escondeu-se" na sua jaula, onde, mais tarde, foi sedado e morreu.

Os ataques de tigres nos jardins zoológicos são raros, mas não inéditos. No ano passado, um tigre siberiano atacou e matou uma guarda num jardim zoológico na Suíça. Em 2007, uma pessoa foi morta e duas ficaram gravemente feridas quando um tigre escapou da sua jaula no jardim zoológico de São Francisco, nos Estados Unidos da América. Acabou morto a tiro.

PUB

Eko estava no jardim Zoológico de Naples desde o início de 2020. Na altura, o zoo considerou este tigre "um grande embaixador da sua espécie".

Os tigres malaios estão em risco de extinção. De acordo com o Fundo Mundial para a Vida Selvagem, há apenas 200 desta espécie na natureza.

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG