Protesto

Empresas de pronto-socorro vão paralisar no Natal

Empresas de pronto-socorro vão paralisar no Natal

As empresas de pronto-socorro vão paralisar na quadra natalícia em protesto contra o "crescente aumento de custos, designadamente do preço dos combustíveis, e à estagnação das receitas pelos serviços prestados".

Em comunicado divulgado esta quinta-feira, a Associação Nacional do Ramo Automóvel (ARAN) salienta que a paralisação surge na sequência do insucesso das reuniões já tidas com a generalidade dos grupos parlamentares e com maioria das empresas de assistência em viagem e várias companhias de seguros.

A ARAN reivindica, como "essencial e urgente para atenuar as dificuldades enormes que as empresas de pronto-socorro enfrentam", o acesso a gasóleo profissional, a isenção de IUC (Imposto Único de Circulação) para viaturas de pronto-socorro, revisão do regime de acesso à atividade de prestação de serviços de pronto-socorro.

"Também reunimos com a maioria das empresas de assistência em viagem e com várias companhias de seguros, para apresentar o atual enquadramento com que as empresas de pronto-socorro se confrontam, designadamente devido à escalada do preço dos combustíveis, e demais aumentos generalizados dos encargos associados ao desenvolvimento da atividade", revelou a Associação.

Mas, refere em comunicado, "encerrado este ciclo, as empresas ainda não obtiveram soluções concretas, pelo que comunicaram à ARAN que vão avançar para uma paralisação nacional devido à insustentabilidade em manter o normal desenvolvimento desta atividade face ao crescente aumento de custos, designadamente do preço dos combustíveis, e à estagnação das receitas pelos serviços prestados".

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG