Exclusivo

Impressoras 3D permitem construir abrigos até em Marte

Impressoras 3D permitem construir abrigos até em Marte

O Centro de Desenvolvimento Rápido e Sustentado de Produto (CDRSP) do Politécnico de Leiria criou, há um ano, o laboratório Big Print, para fazer a impressão de objetos de grande dimensão em 3D. Com um computador, um robô e materiais de construção, a unidade de investigação do Politécnico de Leiria consegue edificar uma casa em sete dias, sem mão de obra. No futuro, até em Marte poderá construir abrigos.

Vice-diretor e investigador do CDRSP, Geoffrey Mitchell explica que esta solução tem como vantagem permitir a construção de casas em zonas e países com temperaturas muito elevadas, pois os equipamentos podem ser programados para trabalhar durante a noite. "Podemos levar as máquinas para cenários de catástrofe para construírem abrigos, de acordo com a temperatura ou o vento", exemplifica.

Artur Mateus partilha as mesmas funções e o mesmo entusiasmo de Geoffrey Mitchell. "Quando o ser humano chegar a Marte tem de ter lá um abrigo. Podemos mandar para lá as máquinas, pois podem ser operadas à distância", assegura. Florindo Gaspar, investigador do CDRSP, acrescenta que existem matérias-primas no planeta vermelho para fazer geopolímeros, que podem ser utilizados para substituir cimento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG