Exclusivo

Esperança de vida regista o maior recuo em democracia

Esperança de vida regista o maior recuo em democracia

Estimativas do Eurostat apontam para retrocesso de 0,8 anos em 2020, para os 81,1 anos. Impacto no cálculo das reformas pode originar uma corrida às pensões antecipadas

Era um dado adquirido, faltando apenas perceber-se a magnitude. As estimativas agora lançadas pelo Eurostat apontam para que a esperança de vida em Portugal tenha recuado 0,8 anos (cerca de dez meses), em 2020, para os 81,1 anos. É o maior retrocesso de sempre em democracia. Já a esperança de vida aos 65 anos, tida para cálculo de acesso à reforma, recuou 0,7 anos (mais de oito meses), para os 19,9 anos. Pondo a Previdência sob pressão.

É preciso recuar a 1973 para registarmos uma regressão desta dimensão. Naquele ano, a esperança de vida à nascença recuou 0,8 anos, para os 67,6 anos. Já a esperança de vida aos 65 anos iguala a quebra registada em 1969: menos 0,7 anos, à data nos 12,7 anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG