Emergência

Ordem dos Médicos denuncia inoperacionalidade de VMER do INEM

Ordem dos Médicos denuncia inoperacionalidade de VMER do INEM

A Ordem dos Médicos denunciou, esta quinta-feira, que houve "centenas de horas de inoperacionalidade" das VMER da Guarda, Castelo Branco e Covilhã no mês de dezembro e alertou para as consequências que isso pode dar para os resultados do Serviço Nacional de Saúde.

Situações de inoperacionalidade nas escalas das viaturas médicas de emergência e reanimação (VMER) foram denunciadas pela Ordem dos Médicos. No mês de dezembro, a Ordem verificou "centenas de horas de inoperacionalidade" das VMER na Guarda, em Castelo Branco e na Covilhã.

O bastonário, Miguel Guimarães, já confrontou o presidente do Conselho Diretivo do INEM, "pedindo os mapas dos últimos seis meses das VMER de todo o país" para "perceber o que conduziu ao agravamento da situação, bem como o que estão a fazer para restabelecer a normalidade", lê-se em comunicado.

A legislação prevê que todos os Serviço de Urgência Polivalente têm de ter uma VMER em gestão integrada "não podendo ser posta em causa a operacionalidade do meio VMER, nem haver atraso na sua ativação, sendo esta da exclusiva responsabilidade do CODU do INEM", conclui o bastonário.

A Ordem lembra que os Conselhos de Administração dos hospitais e das Administrações Regionais de Saúde são também responsáveis pela mobilização de recursos humanos para garantia das escalas.

Inem responsabiliza hospitais

Questionado pelo JN, o INEM refere que "de acordo com a legislação em vigor, é responsabilidade dos hospitais que dispõem de Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) garantir a operacionalidade destes meios de emergência médica, designadamente da sua escala de profissionais médicos e de enfermagem".

PUB

O INEM diz que todos os anos realiza vários cursos para reforço dos operacionais VMER, priorizando, na frequência destes cursos, profissionais de hospitais onde se verificam maiores dificuldades em assegurar a escala de serviço. Revela ainda que já estão previstos para o ano de 2022 "quatro cursos promovidos pelo INEM, destinados a Médicos e Enfermeiros, só na região Centro do país, com início previsto em março", sendo da responsabilidade dos hospitais "sinalizar os recursos humanos a frequentar a referida formação junto do INEM, de forma a habilitar estes profissionais a tripular as VMER".

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG