Opinião

"Viúva negra"

Todos concordamos que a forma como consumimos cinema mudou radicalmente. O aparecimento de serviços de streaming como a Netflix, HBO ou Disney+ colocou a Sétima Arte numa outra trajetória.

O que está a acontecer a Scarlett Johansson, a estrela do filme da Marvel "Viúva negra", é um exemplo de como o negócio do cinema está a mudar.

A atriz apresentou na semana passada uma queixa em tribunal contra a The Walt Disney Company, dona da Marvel, por incumprimento de contrato. Scarlett Johansson alega que a decisão da Disney de estrear a superprodução "Viúva negra" no passado mês de julho no seu serviço de streaming, em vez das salas de cinema, rompe com os termos firmados há quatro anos, quando se comprometeu com o projeto, causando-lhe graves prejuízos financeiros.

É que, na altura, a bela atriz negociou um bónus significativo relacionado com as vendas de bilheteira, estando longe de pensar que o filme passaria no Disney+. Obviamente, o seu cachê diminuiu quando o filme passou a estar disponível no novo serviço da Disney. A gigante do entretenimento respondeu, acusando Johansson de ser insensível à situação criada pela covid, e até divulgou o dinheiro que arrecadou até agora: 20 milhões de dólares (17 milhões de euros). A imprensa especializada refere que pode estar a perder cerca de 50 milhões de dólares por o filme não ter estreado nos cinemas.

Os conflitos contratuais entre artistas e produtoras não são incomuns. Hollywood é uma indústria altamente judicializada e praticamente uma especialidade jurídica em si mesma.

Este caso chama a atenção pelo quão público é o confronto e por causa da linguagem agressiva entre dois parceiros que colaboraram em nove filmes de super-heróis que geraram milhares de milhões de euros. Não é apenas dinheiro. A procura é um ponto de inflexão na luta pela distribuição do poder de negociação no setor, após a sua transformação para plataformas digitais. Os bilhetes de cinema estão a transformar-se em botões de comando e a distribuição do dinheiro mudou.

*Editor-executivo

PUB

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG