Imagens

Últimas

Nuno Botelho

Pedir muito não adianta

Ficamos esta semana a saber que, contrariamente ao dito popular, nem todo o trabalho é digno. A nova "agenda" do Governo postula, em pleno século XXI, que a dignidade e o respeito nas relações laborais se obtêm por decreto, desconfiando dos bons intentos de empresários e capitalistas. A infelicidade na designação da nova reforma laboral só é superada, em primeiro lugar, pela estrondosa falta de sentido de oportunidade da mesma. E, em segundo, pelo retrocesso que representa num mercado de trabalho pouco dinâmico como o português.

Nuno Botelho

Pau que nasceu torto

A confusão generalizada que se abateu sobre o processo de descentralização exemplifica bem a ineficácia desta iniciativa política e as bases pouco sólidas em que assentou desde início. Já no pós-autárquicas 2017, muitos municípios alertavam para o perigo de uma descentralização de competências que apenas transferia encargos para a esfera das autarquias, mas não acomodava o necessário financiamento, nem conferia a autonomia de decisão sobre as funções delegadas.