Imagens

Últimas

Pedro Araújo

Pobreza não mata mas mói

"Queria dar de comer aos meus filhos e não tinha. Pobreza de afetos não tiveram". A descrição foi feita na primeira pessoa por Cidália Barriga, membro do Conselho Nacional de Cidadãos, e parecia um murro no estômago de quem fala de pobreza sem nunca a ter vivido na pele. O objetivo da oradora não era certamente esse, mas o lastro de realismo estabilizou o debate que teve lugar na Faculdade de Economia do Porto (FEP), no sábado, sobre "A luta contra a pobreza em Portugal: Desafios e oportunidades".

Pedro Araújo

O fantasma finlandês

A atual guerra entre russos e ucranianos vai terminar com um acordo que implicará perdas territoriais por parte do país invadido? Neste momento, o pior cenário aponta para a conquista em definitivo de toda a região de Donbass, das cidades portuárias a Sul, com a eventual exceção de Odessa, e ainda para um reconhecimento pela própria Ucrânia da anexação da Crimeia enquanto território russo. Nada de novo naquela região. Se um futuro acordo de paz incluir algumas daquelas alterações fronteiriças, estaremos perante algo semelhante ao que sucedeu à Finlândia há cerca de 80 anos.

Pedro Araújo

Risco de ocaso à Direita

O risco de ocaso da Direita tradicional é sério. Os sinais no CDS são mais evidentes, tendo em consideração as deserções em série de altos quadros. No caso do PSD, o desnorte da atual Direção perante uma disputa de liderança, que terá benefícios para a saúde do partido (seja qual for o resultado), pode afastar os eleitores, pouco dados a votar em partidos periclitantes. Havendo ocaso no seio da Direita tradicional, a Iniciativa Liberal e o Chega têm legitimidade para sonhar mais alto.