Odemira

Exclusivo

Acusado de roubar Clube Fluvial e atear fogo para apagar pistas

O Ministério Público (MP) de Odemira acusou um cidadão alemão, que tinha fugido do seu país para Portugal, de crimes de furto qualificado e de incêndio. Em causa está o fogo na sede do Clube Fluvial Odemirense (CFO), na madrugada de 9 de outubro de 2021, que o arguido ateou para encobrir o furto que tinha praticado no interior da mesma, provocando estragos superiores a 90 mil euros. O início do julgamento do arguido está agendado para a próxima terça-feira, no Tribunal de Beja.

Imagens

Últimas