Festivais

Dia Mundial da Dança faz bingo na agenda

Dia Mundial da Dança faz bingo na agenda

Cancelamento do GUIdance empurra espetáculos para a mesma semana de Festival Dias da Dança e FITEI.

Quis um capricho pandémico que na última semana de abril, em que se comemora o Dia Mundial da Dança, aconteça numa área de 60 quilómetros três dos maiores festivais de artes performativas portugueses: Dias da Dança (DDD), Festival Internacional de Expressão Ibérica (FITEI) e GUIdance (ou o que resta da sua programação).

A novidade foi avançada, ontem ao JN, por Fátima Alçada, diretora artística d"A Oficina, produtora do GUIdance. O evento ia decorrer entre 4 e 13 de fevereiro, hipótese impossibilitada pelo décimo estado de emergência e por um confinamento geral imposto pelo menos até 14 de fevereiro.

A dupla Sofia Dias & Vítor Roriz, com três peças em cena, e o fecho do tríptico da companhia belga Peeping Tom eram os destaques maiores desta edição.

Segundo Fátima Alçada, ainda não está totalmente fechada a solução para este cancelamento do GUIdance, "mas o trabalho imediato é o de reagendar todos os espetáculos, não como um festival, mas dentro da programação regular do Centro Cultural Vila Flor".

A hipótese mais próxima surgiu entre os dias 29 de abril e 2 de maio, onde tentarão agendar o máximo de atuações possível, dando prioridade aos que se estreariam no certame. Para 29 de abril já é certo que será apresentado o espetáculo de Vera Mantero com a companhia inclusiva Dançando com a Diferença.

Sobre a sobreposição de certames, Fátima Alçada disse: "Vamos ter de esperar que o público tenha curiosidade para ver o máximo de espetáculos. Não queremos prejudicar ninguém, mas as datas disponíveis são quase residuais e é o que é possível fazer".

PUB

Estas datas coincidem com os últimos dias dos festivais DDD e FITEI, que no ano passado viram as suas edições canceladas e transportadas para este ano.

Peeping Tom é possível
A hipótese de repor esta edição do GUIdance em 2022 foi completamente afastada, dado já existirem compromissos contratuais para o próximo ano. Ainda assim, duas das companhias provavelmente terão os seus espetáculos só no início do próximo ano.

"Kind", da companhia belga Peeping Tom, um dos grandes atrativos previstos para esta edição, ainda poderá ser apresentado este ano. Mas tudo depende da evolução da pandemia e do cruzamento de agendas das companhias e dos teatros.

O público que já tenha bilhetes para o GUIdance tem a opção de reaver o dinheiro ou manter os ingressos para a reposição dos espetáculos propostos, disse a responsável.

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG