Exclusivo

Irmão de Variações tentou travar livro de fotos "íntimas"

Irmão de Variações tentou travar livro de fotos "íntimas"

Imagens de António Variações em tronco nu e com nádegas à mostra foram tiradas há 40 anos por amiga e agente. Um acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa confirmou a sentença favorável à fotógrafa.

Um dos irmãos de António Variações queria proibir a publicação de um livro com fotografias do artista em tronco nu, com as nádegas descobertas e com peças de roupa justas, que mostram os contornos do corpo. Alegava que estas imagens pertenciam à vida íntima de Variações e que Teresa Couto Pinto, fotógrafa, agente, amiga do cantor e autora da obra, pretendeu, tal como a a editora Oficina do Livro, retirar "lucros à custa da imagem" do músico, que morreu em 1984. Porém, o Tribunal da Relação de Lisboa confirmou, em julho, uma primeira sentença a favor da fotógrafa.

"As fotografias não constituem uma fonte de devassa, não causam qualquer prejuízo para a honra, reputação e decoro da António Variações, nem constituem uma ofensa à dignidade dos parentes e herdeiros", sustentou o juiz de primeira instância. Uma posição replicada pelo Tribunal da Relação de Lisboa. "Da publicação das fotografias no dito livro, não resultou prejuízo para a honra, reputação ou simples decoro de António Variações ou dos seus sucessores", escreveram os juízes desembargadores. José Capacete, Carlos Oliveira e Diogo Ravara concluíram igualmente que, "tendo em conta a notoriedade do retratado e as finalidades culturais e artísticas subjacentes ao livro em causa", está "justificada a dispensa do consentimento dos sucessores" de António Variações para a publicação do livro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG