Música

Itália de novo em foco da Casa da Música em 2021

Itália de novo em foco da Casa da Música em 2021

Programa para o ano que vem também destaca Sibelius, o mito e o vinho.

O País Tema para 2021 na Casa da Música, no Porto, volta a ser Itália. Uma oportunidade para "aprofundar diferentes perspetivas" em relação ao Ano Itália de 2013, nas palavras de António Jorge Pacheco, diretor artístico daquela instituição, publicadas no programa ontem divulgado.

O arranque da programação temática assinala-se entre 15 e 24 de janeiro com o festival Avanti Italia!, que abre com uma "Gala de Ópera Italiana" dedicada a trabalhos de Verdi e Puccini, e fecha com "Italiano Vero...", em que o Remix Ensemble avança para compositores nascidos no século XX, casos de Luca Francesconi e Luciano Berio. Francesoni será, de resto, o compositor em residência durante 2021 na Casa da Música; ele, mas também Ivan Fedele, Francesco Filidei e Oscar Bianchi apresentarão obras encomendadas e outras em estreia nacional.

Há outros blocos programáticos em destaque no ano que vem. Em fevereiro acontecem os cine-concertos de "Invicta. Música. Filmes". "Música e Mito", uma novidade, sublinhando a influência da mitologia na criação erudita, surgirá em março. Em abril arranca a apresentação da integral das sinfonias de Jean Sibelius, no mesmo mês de "Música & Revolução", com dois dias (23 e 24) dedicados a Luigi Nono. A outra novidade programática chama-se "Música e Vinho" e vai de 17 a 25 de setembro, com obras clássicas temáticas. Outubro traz "Outono em Jazz" e novembro o ciclo "À Volta do Barroco".

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG