Braga - Belenenses SAD

Rendimento mínimo em tempo de crise

Rendimento mínimo em tempo de crise

Na ressaca da goleada no Bessa, arsenalistas vencem com golo aos 43 segundos, mas falham exibição convincente

O Sporting de Braga consolidou o quarto lugar na Liga, ao vencer o Belenenses SAD, que assim se mantém na última posição. Num jogo desinteressante, os arsenalistas deram uma resposta mínima ao estrondoso desaire com o Boavista, na Taça da Liga, denotando a ansiedade própria de quem não vive um bom momento. Valeu a debilidade do opositor, mas ficou claro que a equipa de Carlos Carvalhal está distante do que já evidenciou.

De resto, o treinador do Braga deu voto de confiança ao onze que, três dias antes, havia sido goleado no Bessa: só trocou de guarda-redes, com o regresso normal de Matheus à titularidade, e de ponta de lança, pois Vitinha lesionou-se e foi substituído por Mario González.

Numa equipa a tentar recuperar do trauma na Invicta, marcar aos 43 segundos parecia uma boa terapia. Iuri Medeiros lançou Francisco Moura para um golo madrugador. Em vantagem, o Braga ainda esteve por cima até meio do primeiro tempo, mas atingiu o intervalo em queda de rendimento.

O segundo tempo foi ainda menos emotivo, com o Braga, a ritmo baixo e o Belenenses SAD pouco ambicioso. Mas Abel Ruiz teve duas chances para marcar: primeiro o guardião Luiz Felipe defendeu e depois acertou no ferro. Também Chiquinho, perto do fim, falhou o 2-0. No fundo, o Braga segurou a vantagem, vencendo, sem convencer. Já o Belenenses SAD provou a razão de estar em último.

Veja o resumo do jogo:

PUB

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG