Braga - Gil Vicente

Só Vitinha teve arte para bem finalizar

Só Vitinha teve arte para bem finalizar

Jovem avançado estreia-se a titular no campeonato com remate decisivo. Braga regressa aos triunfos num dérbi empolgante que merecia mais golos

Futebol em estado puro. Sem polémicas, perdas de tempo desnecessárias e repleto de lances com toque de mestria. Foi precisamente nestas condições, que começam a tornar-se raras, que o Braga venceu o Gil Vicente (0-1), num dérbi minhoto em que Vitinha foi Vitão e correspondeu da melhor forma - leia-se, com um golo - à estreia a titular na Liga.

Carlos Carvalhal surpreendeu ao deixar Mario González e Abel Ruiz no banco de suplentes, mas dentro de campo a aposta no inesperado demorou pouco tempo a revelar-se acertada. No primeiro lance de ataque dos arsenalistas, Ricardo Horta rematou para grande defesa de Frelih, mas na recarga, e de forma oportuna, Vitinha, de apenas 21 anos, empurrou lá para dentro.

Com uma entrada para esquecer, a única coisa que restava aos "galos" era reagir. E assim foi. Sem espaço para lamentações, o Gil Vicente lançou-se ao ataque, mas só deu o primeiro real sinal de aviso já depois da meia hora, por Samuel Lino. Demorou, só que quando aconteceu foi em dose dupla. Se no primeiro lance, corria o minuto 34, Lino, isolado, não desviou a bola o suficiente do alcance de Matheus, três minutos depois, o avançado brasileiro entrou novamente em cena, sambou na cara da defesa do Braga, mas Matheus voltou a ser desmancha prazeres.

Parar um jogo destes para intervalo poderia ser considerado crime, tal estava a ser intensidade, mas ao contrário do que muitas vezes acontece, o repouso para refrescar ideias não arrefeceu o ritmo. À semelhança do arranque inicial, o Braga voltou a entrar ligeiramente superior, com Vitinha a ameaçar fazer o bis, mas desta vez o domínio foi mais curto.

Muito cedo em "modo gestão", os "guerreiros" colocaram-se a jeito da verticalidade dos gilistas, que só não chegaram ao empate porque Sequeira vestiu a capa de salvador, com um corte ao remate de Léautey (55m), em cima da linha, que merece ser visto e revisto vezes sem conta. Daí até ao fim, "São Matheus" apareceu mais umas quantas vezes para fazer o que parecia impossível e entregar a vitória aos bracarenses, que subiram ao quinto lugar. Do outro lado, o Gil Vicente, que não vence desde a segunda jornada, lutou com todas as forças, mas ainda não foi desta que colocou fim ao jejum de triunfos.

Mais: Se Vitinha decidiu na frente, com um golo na estreia a titular, Matheus fechou as portas do golo com defesas incríveis. Ambos foram decisivos.
Mais: Jogo "não" para Fran Navarro. O melhor marcador dos gilistas deu-se demasiadas vezes às marcações do Braga e não criou lances de perigo.
Árbitro: Exibição perto da perfeição com Tiago Martins a privilegiar o bom futebol. Parou só quando realmente era necessário e deixou fluir o jogo.

PUB

Veja o resumo do jogo:

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG