Futebol

Tecatito Corona: de melhor da Liga à saída difícil

Tecatito Corona: de melhor da Liga à saída difícil

Extremo mexicano viveu o melhor dos dois mundos no Estádio do Dragão.

Desde os dribles, às danças, às assistências ou aos golos. Tecatito Corona marcou os portistas de diferentes formas, mas há uma que os une: foi, em tempos, o melhor jogador da Liga e decisivo para a conquista do campeonato em 2020.

Corona viveu uma montanha russa no Dragão, mas que nas últimas três épocas estabilizou no ponto mais alto, onde a vista e a qualidade futebolística são as melhores, até descer a pique rumo a Sevilha.

Chegado em 2015 à invicta, a primeira época de dragão ao peito foi a mais prolífera a nível de golos: oito. Corona demonstrava ser um jogador com pormenores técnicos interessantes e uma capacidade de drible eletrizante.

Apesar de ser constante nas exibições ao longo dos anos, foi em 2018/19 que o mexicano deu um passo em frente para se assumir como uma das principais figuras do F. C. Porto e rapidamente se tornou num dos favoritos dos adeptos. Os dragões não venceram essa edição do campeonato, graças à recuperação pontual do Benfica, mas Tecatito viria a vingar-se no ano seguinte.

A lateral direito ou a extremo, foi decisivo na conquista da Liga portuguesa em 2019/20, com quatro golos e 17 assistências ao serviço dos azuis e brancos. Semanalmente as redes sociais enchiam com gestos técnicos de qualidade, passes teleguiados ou fintas eletrizantes, como por exemplo frente a Rafa, do Benfica, tal como o F. C. Porto recorda no vídeo de despedida. A importância de Tecatito ficou ainda mais vincada no final da temporada, quando foi eleito o melhor jogador da Liga.

PUB

Em 2020/21, em que o Sporting se sagrou campeão nacional, Tecatito teve a última grande época ao serviço dos dragões, tendo ainda apontado 11 assistências. No mercado de verão, foram escritas muitas histórias acerca da possível saída do mexicano, que tinha o contrato a terminar e ainda podia render alguns milhões aos cofres portistas.

A realidade é que Corona ficou mais meia época no Dragão, mas o declínio foi evidente. Deixou de ser titular indiscutível para Sérgio Conceição e a chama do brilhantismo de outrora parecia ter-se apagado. Agora, a montanha russa de Tecatito muda-se para Sevilha, onde vai encontrar Julen Lopetegui, que o treinou nos azuis e brancos em 2015/16.

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG