"A educação é um elemento decisivo na vida de cada um"

"A educação é um elemento decisivo na vida de cada um"
Produzido por:
Brand Story

Isabel Figueiredo, adjunta do presidente do Grupo Renascença Multimédia, explicou ao JN de que forma direcionar o foco da terceira edição do Programa "Mais Ajuda", promovida pelo Lidl em parceira com a Rádio Renascença, RFM e Mega Hits, para a Educação pode ajudar a combater a pobreza em Portugal.

Como surgiu a ideia de direcionarem o foco do terceiro Programa "Mais Ajuda" para a Educação?
Esta escolha é feita em conjunto, isto é, trocamos ideias e sensibilidades e chegamos a um consenso. No primeiro ano pareceu-nos natural procurar ajudar projetos dirigidos a crianças, no segundo ano e conscientes dos efeitos da pandemia na nossa população mais idosa, optámos por lançar o desafio às IPSS e às Startups que todos os dias trabalham em função dos mais velhos. Este ano, não nos focámos propriamente em grupos etários, mas sim na importância que todos reconhecemos à Educação, enquanto elemento decisivo na construção de uma sociedade mais justa, mais capaz de esbater desigualdades sociais e de promover a dignidade de todos. Acredito que a longa experiência do Grupo Renascença Multimédia, na área das campanhas de solidariedade, seja sempre um fator positivo neste processo de escolha, que determina o foco de cada programa "Mais Ajuda".

Em que medida investir nesta área pode mitigar das diferenças sociais e económicas na sociedade portuguesa?
Estamos convictos de que pode fazer toda a diferença e tudo o que pudermos fazer para transformar uma teoria numa prática reconhecida e valorizada, vale muito a pena. Isto é, ninguém pode negar que a Educação é elemento decisivo na vida pessoal de cada um de nós, mas também na construção de uma sociedade. E precisamos de descobrir e incentivar tudo o que se faz de pratico e inovador, nesta área. A educação determina o futuro das crianças e dos jovens, a educação pode e deve acompanhar a vida toda, de todos. E este todos, marca a diferença. Desejar que tal meta seja possível de alcançar, para as Rádios do Grupo Renascença Multimédia, mais do que um direito é um dever. Eu diria que faz parte da nossa própria identidade.

Que tipo de projetos esperam que os candidatos apresentem?
Temos sido sempre surpreendidos pela diversidade, a originalidade, a determinação de quem se candidata a este programa. Acreditamos que assim acontecerá de novo. Também nos tem surpreendido o empenho e a participação dos mais novos, num testemunho de uma real preocupação com os outros, de um modo especial os que estão numa situação mais frágil ou dependente. Vamos aguardar, acreditando que, com esta escolha, estamos a dar mais um passo na construção de um Portugal mais solidário, mais empreendedor, mais capaz de lutar pela igualdade de oportunidades a que todos têm direito. Da parte das equipas da Renascença, da RFM e da Mega Hits, o que todos os candidatos podem esperar é o total empenho na promoção desta terceira edição do Mais Ajuda, assim como a divulgação e o acompanhamento dos projetos vencedores!

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG