Lidl apresentou "Mais Ajuda 3" vocacionado para a Educação

Lidl apresentou "Mais Ajuda 3" vocacionado para a Educação
Produzido por:
Brand Story

Edição 2021/2022 do programa de inovação social pede às IPSS e às Startups para criarem novas soluções de ensino que ajudem a combater a pobreza.

A sensibilização da sociedade para a importância da Educação na diminuição das desigualdades sociais e no combate à pobreza, bem como a criação de novas soluções para este problema é o grande desafio colocado às IPSS e Startups na terceira edição do programa "Mais Ajuda", promovido pelo Lidl e pelas rádios Renascença, RFM e Mega-Hits, com a parceria da consultora Beta-i, que foi apresentada ontem, em Lisboa.

A primeira fase do projeto arrancou esta segunda-feira nas lojas da marca alemã e prolongar-se-á até 31 de dezembro, com a ação de recolha de fundos: por cada talão de compras de produtos "Deluxe" 20 cêntimos revertem para o programa. Segue-se em janeiro de 2022 a divulgação do valor angariado e a abertura das candidaturas. Em meados de abril serão divulgados os dez projetos vencedores escolhidos pelo júri, composto por Diogo Teixeira (COO e co-fundador da Beta-i), Elena Aldana (diretora de comunicação do Lidl), Filipe Almeida (presidente da Estrutura Portugal Inovação Social), Isabel Figueiredo (adjunta do presidente do Conselho de Gerência do Grupo Renascença Multimédia), Luís de Melo Jerónimo (diretor dos programas Gulbenkian Coesão e Integração Social e Gulbenkian Sustentabilidade da Fundação Calouste Gulbenkian).

Em 2019 e 2020 as campanhas natalícias renderam 483 mil euros e permitiram desenvolver 16 projetos de inovação social. No primeiro ano, foram premiadas três IPSS e três Startups vocacionadas para as crianças, enquanto no ano passado a atenção foi para a população idosa, com dez projetos a serem selecionados (cinco de cada). Para a edição de 2021/22 não foi definido um público-alvo, mas uma área de ação: a Educação.

Segundo um estudo do Observatório Social da Fundação "La Caixa", da autoria do Center of Economics for Prosperity da Universidade Católica de Lisboa, a pandemia acentuou as desigualdades sociais, deixando mais 400 mil pessoas abaixo do limiar da pobreza, tendo o grupo com escolaridade até ao 9.º ano sido um dos mais afetados. Por isso, o Lidl propõe-se a apoiar projetos que, independentemente da faixa etária a que se destinem, possam fomentar a participação na sociedade e uma efetiva igualdade de oportunidades, para erradicar de uma vez por todas a pobreza em Portugal.

Factos e Números

Campanha Solidária
A ação de recolha de fundos nas lojas Lidl arrancou no dia de ontem, 25 de outubro, e terminará no dia 31 de dezembro.

20 cêntimos por talão
Por cada talão de compras com produtos da gama "Deluxe" a empresa alemã vai doar 20 cêntimos para o programa.

Abertura das candidaturas
O processo de inscrição dos projetos no programa "Mais Ajuda" principia em janeiro de 2022, após ser divulgado o valor acumulado durante a campanha solidária de Natal.

Vozes

Sara Fonseca, responsável da Comunicação Externa do Lidl:
"Esta edição insere-se numa área muito mais abrangente. Chegamos às pessoas que precisam ao apoiarmos estes projetos inovadores que dão resposta às necessidades das comunidades."

Isabel Figueiredo, adjunta do presidente do Conselho de Gerência do Grupo Renascença Multimédia:
"Os portugueses responderam mais uma vez com a enorme generosidade. A pandemia alertou para a verdade da situação da população e para a necessidade de nos ajudarmos uns aos outros."

Diogo Teixeira, COO e co-fundador da Beta-i:
"Todos os anos temos um elevado número de candidaturas, são mais de 700. Procuramos selecionar projetos com um impacto concreto e num curto espaço de tempo, mas duradouros no tempo."

Maria Joaquina Madeira, vice-presidente da Rede Europeia Anti-Pobreza:
"É importante o combate à pobreza estrutural, tratar dos sintomas e consequências para a vida quotidiana, mas é fundamental ir à raiz da causa que gera a pobreza e isso está na decisão política."

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG