MP

Cavaleiro João Moura acusado de 18 crimes de maus-tratos a animais

Cavaleiro João Moura acusado de 18 crimes de maus-tratos a animais

O Ministério Público de Portalegre requereu o julgamento de João Moura por 18 crimes de maus tratos a animais de companhia, um dos quais agravado. A acusação surge após a descoberta de vários cães subnutridos na propriedade do ator. Um dos animais acabou mesmo por morrer.

Em fevereiro do ano passado, após denúncia anónima, uma investigação do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR descobriu 18 cães em estado de subnutrição numa propriedade do cavaleiro tauromáquico João Moura, em Monforte. Vários dos galgos estavam em estado crítico e um chegou mesmo a morrer, apesar dos cuidados veterinários que lhe foram prestados após o resgate.

Na sequência da descoberta, João Moura foi detido por suspeita do crime de maus tratos a animais de companhia. Foi interrogado no Tribunal de Portalegre e saiu em liberdade com Termo de Identidade e Residência. Foi agora acusado de 18 crimes de maus tratos a animais de companhia, uma dos quais agravado, informou esta manhã a Procuradoria da Comarca de Portalegre.

Até dois anos e quatro meses de prisão

Caso seja condenado, o cavaleiro poderá vir a ser condenado a uma pena de prisão de dois anos e quatro meses.

Na altura, em declarações a uma publicação tauromáquica, o cavaleiro garantiu que não maltratou os animais. Porém, ao que foi possível apurar, esta não terá sido a primeira vez que o cavaleiro foi investigado pela forma como tratava os cães.

PUB

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG