Exclusivo

Fadista confunde filho com amante antes de morrer

Fadista confunde filho com amante antes de morrer

"Pintarolas" julgou que cunhada estava a trair o irmão. Suspeito do homicídio entregou-se.

A discussão familiar que, na semana passada, terminou com a morte, com um tiro no peito do fadista José Luís "Pintarolas", em Lisboa, começou porque este pensou que a cunhada estava a trair o irmão, apurou o JN. O suposto "amante", de 20 anos, é, afinal, filho de uma anterior relação da mulher e o principal suspeito do crime. Ainda fugiu do local, mas, no domingo, entregou-se às autoridades.

Em comunicado, a Polícia Judiciária (PJ) confirma que o jovem foi "constituído arguido e detido fora de flagrante delito", por estar "fortemente indiciado pela autoria material dos crimes de homicídio e detenção e uso de arma proibida". Foi apresentado, ontem, ao Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, desconhecendo-se, à hora de fecho desta edição, as medidas de coação aplicadas pelo juiz.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG