Investigação

Judiciária descobre "fábrica" de droga em prédio de Lisboa

Judiciária descobre "fábrica" de droga em prédio de Lisboa

Inquérito começou com negócio que correu mal em dezembro de 2021, na Amadora. Suspeito está preso desde então.

A Polícia Judiciária (PJ) desmantelou uma autêntica "fábrica" de droga instalada num prédio, em Lisboa. A investigação começou com um negócio que correu mal em dezembro, na Brandoa, Amadora. O alegado responsável pelo laboratório está, desde então, em prisão preventiva, por tentativa de homicídio.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, o laboratório de transformação e embalamento de estupefacientes tem estado parado desde que o suspeito, de 28 anos, foi detido pela PSP a 19 de dezembro de 2021, após ter, alegadamente, baleado um comprador, de 36 anos, que o tentara enganar.

Na ocasião, teria na sua posse cerca de um quilo de cocaína. A investigação transitou então para a PJ, que, agora, chegou ao local de produção da droga. O produto ali embalado seria traficado na região de Lisboa.

Em comunicado, a PJ adianta que foram apreendidas "cerca de 20 mil doses de cocaína, milhares de pastilhas de "ecstasy", cerca de 18 500 doses de haxixe e 13,5 quilogramas de liamba".

No local, foram ainda encontradas quatro "balanças de precisão", uma "máquina de prensagem e embalamento de substâncias estupefacientes", dois "ventiladores para secagem de substância estupefaciente", "diverso material de exaustão" e "duas armas de fogo".

PUB

A droga e o material recolhidos "permitiram fortalecer o suporte probatório da investigação e a forte indiciação da prática do crime de estupefacientes", a par da de homicídio, na forma qualificada.

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG