Exclusivo

Mensagens nas redes sociais levam SEF a identificar italiano dado como morto

Mensagens nas redes sociais levam SEF a identificar italiano dado como morto

Inspetores do SEF, médica do Hospital Magalhães Lemos e ativista da Organização Internacional das Migrações juntaram esforços na recolha de pistas que permitiram localizar família e amigos de Marco Ghedini.

Foram a dedicação, o profissionalismo e a cooperação entre profissionais de diferentes instituições que permitiram identificar Marco Ghedini, o italiano que, tal como o JN revelou, foi detido em Oliveira de Frades, após ter sido dado como morto pela família e amigos. Exemplo dessa devoção a uma causa humanitária são Vítor Branco e Paulo Fernandes, inspetores da delegação de Viseu do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), que trabalharam durante a madrugada para descobrir a naturalidade de um doente mental que, em meio ano, percorreu quatro países a pé ou à boleia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG