Exclusivo

Polícia Municipal suspeita de simular crime ambiental

Polícia Municipal suspeita de simular crime ambiental

A Câmara de Sintra abriu um inquérito para apurar as circunstâncias de um alegado crime ambiental que terá sido simulado por agentes da Polícia Municipal (PM) de Sintra, sob o comando do major da GNR Manuel Lage, confirmou o JN junto da autarquia. Em causa está uma carrinha que terá sido removida da via pública e transferida para a PM de Sintra, em novembro de 2018, e que, dias depois, seria colocada numa zona onde era frequente a deposição ilegal de resíduos, no Alto do Forte, em Rio de Mouro, para encenar um delito que, afinal, pode nunca ter acontecido.

Na altura, a apreensão da carrinha em Rio de Mouro, que foi amplamente noticiada pela comunicação social, inclusive pelo JN, tinha sido revelada em plena assembleia municipal pelo presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta, para justificar o reforço da fiscalização que tinha sido feito no âmbito de uma campanha, iniciada dois meses antes, para apanhar os responsáveis pela deposição ilegal de entulho em espaços públicos do território sintrense.

No entanto, segundo avançou a revista "Sábado" na quinta-feira, 12 de maio, nunca existiu um auto de apreensão ou contraordenação referente à referida viatura.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG