Aljustrel

Prisão preventiva para traficantes com duas mil doses de heroína

Prisão preventiva para traficantes com duas mil doses de heroína

Dois homens, de 57 e 59 anos, residentes em Aljustrel, em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Beja (EPBeja) começaram a ser julgados no Tribunal Judicial de Beja, acusados de um crime de tráfico de estupefacientes.

Os dois indivíduos dedicavam-se à venda de heroína a consumidores nos concelhos de Aljustrel e Ourique, tendo sido detidos em flagrante delito, por militares do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Aljustrel e apreendidas cerca de duas mil doses de heroína.

O mais novo dos indivíduos foi detido na noite de 18 de junho de 2021, na sequência de uma operação de vigilância da GNR nas proximidades das bombas de gasolina de Aldeia de Palheiros, concelho de Ourique, quando regressava de uma viagem do Algarve onde se deslocara para adquirir o estupefaciente. O arguido foi alvo de uma busca domiciliária, tendo sido presente a um juiz do Tribunal de Beja e em 19 de junho ficou em prisão preventiva.

No mesmo dia em que o individuo mais novo dava entrada na prisão, a GNR desenvolveu outra ação que levou à detenção do segundo arguido que dois dias depois, a 21 de junho foi ouvido no Tribunal de Ourique e colocado também em prisão preventiva.

Das operações da GNR, além da heroína, foi também aprendido um veículo automóvel, cinco telemóveis, cinco facas, uma balança e outros utensílios utilizados no tráfico e 1230 euros em numerário que as autoridades suspeitam ser proveniente da atividade ilícita. Os dois arguidos já cumpriram penas de prisão pela prática dos crimes de tráfico de estupefacientes, sendo "velhos conhecidos" das autoridades policiais.

O julgamento conta com 20 testemunhas de acusação, a esmagadora maioria "clientes" dos dois traficantes. Uma das testemunhas viajava com o arguido mais novo na noite da detenção e esta também na situação de preso preventivo no Estabelecimento Prisional de Beja a aguardar julgamento pelo mesmo tipo de crime.

Na altura das detenções, dada a envergadura da operação, além dos militares do NIC de Aljustrel, a ação contou com o reforço do NIC de Almodôvar, dos Postos Territoriais Aljustrel, Almodôvar, Castro Verde e Ourique e do Posto de Trânsito de Ourique, tudo efetivos do Comando Territorial de Beja.

PUB

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG