Saúde

Hospital da Guarda com lotação completa em internamento por covid-19

Hospital da Guarda com lotação completa em internamento por covid-19

O hospital da Guarda esgotou, esta quarta-feira, a capacidade para internamento de doentes com covid-19 em enfermarias e possui ainda quatro camas livres nos cuidados intensivos, segundo fonte da Unidade Local de Saúde (ULS).

De acordo com informação disponibilizada à agência Lusa pela ULS da Guarda, presidida por João Barranca, o Hospital Sousa Martins disponibiliza na data de hoje um total de 120 camas para internamento (incluindo 16 em cuidados intensivos) e estão 116 ocupadas, dispondo apenas de quatro camas nas duas unidades de cuidados intensivos.

As unidades de internamento covid 1 (com capacidade para 44 doentes), covid 2 (capacidade para 38 doentes) e covid 3 (capacidade para receber 22 doentes) estão hoje com uma taxa de ocupação de 100%.

Segundo a ULS da Guarda, estão ocupadas 11 das 12 camas no Serviço de Medicina Intensiva (SMI) Covid (taxa de ocupação de 91,67%) e no SMI Covid 2, com uma lotação de quatro camas, apenas uma está ocupada (taxa de ocupação de 25%).

"O número de camas [para doentes covid-19] continuará a ser adequado de acordo com as necessidades", disse à Lusa fonte da ULS.

A ULS da Guarda (que abrange 13 concelhos do distrito da Guarda, exceto o de Aguiar da Beira, que pertence ao Agrupamento de Centros de Saúde do Dão - Lafões) gere os hospitais da Guarda (Sousa Martins) e de Seia (Nossa Senhora da Assunção), e também 12 centros de saúde e duas unidades de saúde familiar (A Ribeirinha, na cidade da Guarda e a "Mimar Mêda", na cidade de Mêda), abrangendo cerca de 142 mil habitantes.

PUB

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG