Exclusivo

Redução da velocidade é tendência mundial mas gera ondas de choque em Lisboa

Redução da velocidade é tendência mundial mas gera ondas de choque em Lisboa

A aprovação de uma proposta do Livre, há duas semanas, para a redução da velocidade máxima em 10 Km/hora na maioria das vias de circulação de Lisboa e o corte ao trânsito na Avenida da Liberdade aos domingos e feriados, tem causado forte polémica. Apesar de crescerem as vozes discordantes, este é, no entanto, um cenário que se repete em muitas outras cidades europeias.

A medida foi aprovada contra a vontade do presidente da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, que governa sem maioria absoluta e, desde então, o autarca tem tentado reverter a situação. Defende que a proposta do Livre "foi votada sem ouvir as pessoas" e "sem os estudos necessários".

A Carlos Moedas juntaram-se, nos últimos dias, outras vozes de protesto, quer do setor da hotelaria, quer da Cultura, preocupadas com o impacto que terá nos negócios e espetáculos que de realizam em torno da principal avenida da capital. Há mesmo já quem adivinhe despedimentos devido à quebra na atividade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG