Fundo municipal

Apoio de 875 mil euros para associações do Porto

Apoio de 875 mil euros para associações do Porto

A Câmara do Porto destinou 875 mil euros para o Fundo de Apoio ao Associativismo deste ano. Trata-se do "valor mais alto desde que [o fundo] foi criado" em 2019, sendo que na atual edição "o Município pretende transferir diretamente para as freguesias a competência pela implementação do programa".

"O exercício das responsabilidades públicas deve incumbir, preferencialmente, às autoridades mais próximas dos cidadãos, em cumprimento do princípio da subsidiariedade", justifica-se na proposta que vai a reunião de Câmara na segunda-feira.

"É vontade do Município cooperar com as freguesias e com as comunidades e associações locais, na prossecução de ações que promovam a sustentabilidade, nas suas diversas vertentes social, económica e ambiental", lê-se no documento, assinado pelo presidente da Câmara, Rui Moreira.

Neste contexto, as juntas terão de selecionar os projetos a beneficiar do apoio. À Câmara do Porto compete distribuir as verbas, sendo que há um "valor global máximo de 120 mil euros por freguesia/união de freguesias, que deverá ser entregue às associações selecionadas numa lógica de um máximo de 40 mil euros para projetos de infraestruturas e 20 mil euros para projetos diversos".

No ano passado, foram apoiados 28 projetos, escolhidos de um universo de 187 candidaturas. O montante global do apoio ascendeu a 800 mil euros.

Rui Moreira sublinha que os projetos financiados nas edições anteriores "são prova inequívoca de que o movimento associativo está vivo na cidade e que importa continuar a apoiar as associações, as coletividades e os clubes". O autarca destaca ainda o "importante trabalho comunitário junto das populações" desempenhado por estas instituições, que são "espaços privilegiados de sociabilidade, de construção de identidades e afetividades, de ocupação dos tempos livres, de dinamização da vida cultural, recreativa e desportiva, contribuindo para a coesão da cidade em diversas dimensões".

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG