Porto

Passageiros de metro admitem que pagamento contactless é atrativo

Passageiros de metro admitem que pagamento contactless é atrativo

Muitos ainda não estão a par da novidade mas reconhecem que sistema é mais prático do que o atual. Tecnologia é da Visa. Metro do Porto investiu 350 mil euros.

Está a ser bem recebida pelos passageiros do metro do Porto o novo sistema de pagamento contactless em viagens até ao aeroporto. A grande maioria dos utilizadores ainda não está a par da novidade, mas a alternativa de pagamento já ajudou alguns, nesta manhã de quinta-feira, a poupar tempo. Ao chegar à estação de Campanhã, no Porto, já com a habitual pressa dos dias, os passageiros teriam de se dirigir às máquinas de carregamento e comprar títulos para viajar. Quem tinha um cartão bancário contactless, não precisou de o fazer.

Os validadores dos autocarros da linha 500 da STCP, entre a Praça da Liberdade, no Porto, e o Mercado de Matosinhos, também aceitam este método de pagamento.

A medida, cuja tecnologia é da Visa, está disponível, para já, nas estações do Aeroporto, Senhora da Hora, Casa da Música, Trindade, Campanhã, Bolhão, Campo 24 de Agosto, São Bento e Aliados. Sempre que a viagem for validada através de um cartão de débito, crédito, pré-pago ou dispositivo contactless (como um smartphone ou smartwatch), o valor cobrado é de dois euros, uma vez que o método de pagamento destina-se a viagens com destino ao aeroporto (título z4) e fica válida durante uma hora e 15 minutos.

João Cardoso, de 65 anos, como utilizador do metro, admite que pagaria as viagens nos transportes através do sistema contactless. "Mas não tenho o cartão sequer", confessa o passageiro, natural de Lamego, em lazer no Porto. No entanto, "se tivesse opção, provavelmente utilizaria", admite o passageiro, acrescentado que seria uma forma de atrair mais pessoas, ainda que não seja utilizador habitual de transportes públicos, já que na região onde vive, "não há muitos".

PUB

Para a estudante do ISMAI, Sara Oliveira, de 20 anos, também "seria muito fácil andar só com o cartão e não trazer dinheiro nenhum". A jovem, que normalmente usa o passe mensal, durante as férias tem recorrido títulos, comprando bilhete conforme as suas necessidades. Em viagens futuras, confessa que passaria a pagar por contactless.

Metro vai substituir todos os validadores

O sistema está instalado apenas nos validadores mais recentes (os amarelos só aceitam títulos, cartões Andante ou a aplicação Anda). O objetivo da Metro do Porto é substituir todos os validadores. Até porque, conforme a adesão a este projeto piloto, o sistema pode vir a ser instalado em toda a rede.

"Recebemos já o primeiro protótipo [para novos validadores, como resultado de um concurso público] e o objetivo é substituir toda a rede de validadores da Metro do Porto, incluindo nas duas expansões que estão já a decorrer [Linha Rosa e prolongamento da Linha Amarela até Vila d'Este, em Gaia]. Estes equipamentos têm já esta tecnologia e garantem que o processo de desenvolvimento dos próprios Transportes Intermodais do Porto (TIP), como integrador das soluções de bilhética, tenha espaço para crescer e tornar mais simples e amigável este processo", explicou Tiago Braga, presidente do Conselho de Administração da Metro do Porto, esta manhã de quinta-feira, no lançamento da medida.

O investimento da Metro na introdução desta solução de pagamento, para já, ronda os 350 mil euros.

Gonçalo Lopes, responsável da Visa em Portugal, explica que "para adquirir o bilhete de transporte basta aproximar o seu cartão contactless de débito, crédito, ou pré-pago, ao validador". "A partir do momento em que aproxima, é registado um bilhete naquele cartão e a informação fica disponível para o fiscal poder verificar, caso isso venha a acontecer, que foi feita uma compra de um bilhete com aquele cartão".

Desde 2017 que a Visa está a trabalhar com os TIP. "Foram anos de muito trabalho técnico e de estudo de mercado para entender que, realmente, os consumidores estavam preparados para adotar este tipo de tecnologia. A aceleração que os pagamentos contactless tiveram nos últimos meses, desde o período da pandemia, resultam no momento ideal para fazer este lançamento", refere o responsável da empresa, acreditando que, de acordo com os estudos feitos, "60% das pessoas que já utilizam a tecnologia contactless, 43% diz que viajaria mais nos transportes se esta tecnologia estivesse disponível".

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG