Exclusivo

Perderam comboio e esperam há 20 anos pelo metro

Perderam comboio e esperam há 20 anos pelo metro

Faz esta quarta-feira duas dezenas de anos que a última locomotiva trilhou a via estreita até à localidade do Muro. População sente-se abandonada.

Há exatos 20 anos, este era um dia de despedida, mas de esperança: pela última vez, o comboio de via estreita corria sobre os carris para ligar Porto, Maia e Trofa em poucos minutos. A população dizia-lhe adeus e preparava-se para dar as boas-vindas ao metro, prometido para substituir as velhas locomotivas. Mas o novo transporte perdeu-se pelo caminho e deixou para trás vidas descarriladas. Até hoje.

O compromisso não deixava dúvidas: os novos carris chegariam à Trofa na fase inicial de expansão do metro, que teve a primeira linha inaugurada em dezembro de 2002, entre a Trindade - de onde partiam os comboios para a Trofa -, e Matosinhos. Os anos passaram e as linhas multiplicaram-se até Gaia, Gondomar, Póvoa e Maia, onde, a custo, o metro chegou ao ISMAI. Aí, parou, deixando pela frente um fosso rasgado até à cidade da Trofa, uma ferida aberta no território e nas populações que se fixaram na zona sul do concelho graças à ferrovia e que foram ficando, embaladas pelas promessas dos governos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG