Exclusivo

Museu nas Devesas sem a cerâmica é "perder as raízes", diz Manuel Almeida

Museu nas Devesas sem a cerâmica é "perder as raízes", diz Manuel Almeida

O fundador da Cerâmica do Douro, Manuel Almeida dos Santos, diz que o futuro Museu-Ambiente, a instalar nas Devesas, em Gaia, sem a componente da cerâmica, equivale a estar a "perder parte das raízes e da cultura" do concelho.

Manuel Almeida dos Santos refere que criou a Cerâmica do Douro, em Arcozelo, com o compromisso dos presidentes do Município, Heitor Carvalheiras (1989-1997) e Luís Filipe Meneses (1997-2013), de que o acervo seria aproveitado pela Autarquia e integrado no Centro Histórico. "Gostávamos que não ficasse esquecido, se não é património que vai para o lixo", declara.

Esta segunda-feira, na reunião de Câmara de Gaia, será aprovado o pagamento dos prémios do concurso para a conceção do Museu-Ambiente. O objetivo é "criar um polo histórico e de atração turística". Também "expor tecnologias inovadores ligadas à sustentabilidade ambiental", entre outras valências.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG