Exclusivo

Drama migratório no Canal da Mancha não tem fim à vista

Drama migratório no Canal da Mancha não tem fim à vista

Milhares de migrantes continuam a tentar atravessar o mar que liga a França ao Reino Unido. Líderes dos países não estão a conseguir chegar a um entendimento político sobre a matéria.

Há um mês, o Canal da Mancha assistiu a uma das maiores tragédias migratórias dos últimos tempos. Numa tentativa de atravessar o mar que liga o Reino Unido a França, 27 migrantes morreram num naufrágio. Apesar das condições cada vez mais adversas, todos os dias, dezenas de migrantes continuam a arriscar cruzar esta travessia. O drama migratório eleva a tensão entre Londres e Paris, numa batalha política que coloca Emmanuel Macron e Boris Johnson frente a frente.

Embora o clima hostil se tenha intensificado no último mês, a crise política nas relações franco-britânicas já vem de trás. "Este problema é recorrente e, apesar de negociações discretas, os dois países acusam-se mutuamente", destaca Sandra Fernandes, professora de Relações Internacionais na Universidade do Minho.
Depois do naufrágio, o primeiro-ministro britânico publicou uma carta, na qual propôs o retorno a França dos migrantes que atravessam o canal. A abordagem do líder britânico não caiu nas graças do presidente francês que o acusou de usar meios pouco sérios, acrescentando que "não se comunica entre líderes através do Twitter".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG