Negociações

Rússia disponível para discutir segurança com UE, mas com presença dos EUA

Rússia disponível para discutir segurança com UE, mas com presença dos EUA

A Rússia está disponível para discutir questões de segurança com a União Europeia (UE), mas apenas se os Estados Unidos da América (EUA) também estiverem presentes nas conversações, disse esta sexta-feira o chefe da diplomacia russa.

"Não estamos tão preocupados com quem está nas negociações ou se os EUA estão à frente das negociações, porque depende deles a forma como a política de segurança está a ser construída na Europa", afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, numa conferência de imprensa em Moscovo.

Relativamente a um diálogo separado com a UE, como o que está a decorrer agora com os Estados Unidos e a NATO, Lavrov observou que Washington e a Aliança Atlântica devem ser questionados sobre se "permitirão que a UE atue de forma independente".

Lavrov disse ainda que a Rússia está interessada numa União Europeia independente.

O Alto Representante da UE para os Negócios Estrangeiros, Josep Borrell, assegurou, na quinta-feira, que a coordenação entre os Estados Unidos e a Europa nas negociações com a Rússia é "absolutamente perfeita".

"Tem sido dito que a Europa estava à margem, que a Europa não participou, que nem estava na mesa de negociações. Mas, com os Estados Unidos, durante estes dias, desenvolvemos uma coordenação extremamente elevada", disse Borrell.

Lavrov, quando questionado sobre a possibilidade de diálogo com Borrell, respondeu que já conversou com o Alto Representante da UE no ano passado e que está preparado para realizar reuniões "adicionais".

PUB

No entanto, o chefe da diplomacia russa acrescentou que, neste momento, não sabe em que formato a UE poderá participar nas conversações sobre garantias de segurança na Europa.

"A bola está agora no campo da UE. Não rompemos os laços", concluiu o chefe da diplomacia russa.

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG