Exclusivo

Coração de porco num humano levanta dúvidas

Coração de porco num humano levanta dúvidas

Cirurgia inovadora realizada na América pode mudar paradigma da transplantação de órgãos entre espécies. Especialistas pedem cautela e reforçam que ética deve ser assegurada.

2022 começou com uma novidade no mundo científico. Após a autorização dada pelo regulador norte-americano, a 31 de dezembro, uma equipa da Universidade Maryland avançou para o transplante de um coração de porco geneticamente modificado. O recetor foi David Bennett, de 57 anos, que três dias após a cirurgia, está a recuperar bem. Ainda que ladeado por muita vigilância nos cuidados intensivos.

A cirurgia inovadora, tida como a primeira do género entre o animal e um humano - o transplante de um coração inteiro -, está a criar burburinho na comunidade científica já que poderá resolver um problema de fundo em muitos países, a falta de dadores e de órgãos disponíveis para quem deles necessita. No entanto, há outras questões em cima da mesa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG