Exclusivo

Portugal está no "top ten" da subida do preço das casas

Portugal está no "top ten" da subida do preço das casas

Viver nos grandes centros é cada vez mais incomportável devido à escalada do imobiliário e as cidades nacionais são disso reflexo. A globalização está a afetar o mercado, com cada vez mais investimento de empresas, fundos e capitais em edifícios nos grandes núcleos urbanos. E o poder de compra é mais influenciado pelo grau de urbanização do que pela distância ao litoral.

É cada vez mais caro morar nas grandes cidades, a avaliar pelos sucessivos rankings. O do custo de vida, da consultora Mercer, aponta que Lisboa é a 83.ª cidade mais cara do Mundo para trabalhadores internacionais, uma subida de 23 lugares a que não é alheio o aumento do imobiliário, bens e serviços. Já no ano passado, a Economist Intelligence Unit apontava que a capital portuguesa era a 80.ª cidade mais cara do Mundo para viver.

Mas há muitos outros dados que se cruzam, quando se fazem contas. De acordo com o Fundo Monetário Internacional, por exemplo, Portugal foi o oitavo país a nível mundial onde os preços das habitações subiram mais no ano passado. Dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) apontam que Lisboa é o concelho do país onde é mais caro arrendar, seguindo-se na lista Cascais, Oeiras, Amadora e Porto. Há dias, o INE revelou ainda que o poder de compra está cada vez mais concentrado nos centros urbanos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG