Exclusivo

Governo não incluiu o Brent ao anunciar descida de 15 cêntimos

Governo não incluiu o Brent ao anunciar descida de 15 cêntimos

Queda foi de 8,7 cêntimos. Petrolíferas e Deco acusam a tutela de errar previsões. Gasolineiras ganham 380 mil euros ao dia pois também não refletiram o desconto todo.

O anúncio de descida de cerca de 15 cêntimos no preço dos combustíveis foi parcialmente anulado pela cotação do Brent do mar do Norte. A Associação Portuguesa das Empresas Petrolíferas (Apetro) acusa o Governo de ter feito uma previsão errada e, nesta matéria, é corroborada pela Deco Proteste, de defesa do consumidor. Ainda assim, a descida foi abaixo do previsto e as gasolineiras ganham 380 mil euros por dia com o processo.

Na segunda-feira, dia em que António Costa anunciou que a descida do imposto sobre produtos petrolíferos (ISP) se ia traduzir "num desconto de 15,5 cêntimos na gasolina e de 14,2 cêntimos no gasóleo", aqueles que acompanham o setor já sabiam que este benefício seria parcialmente anulado pela subida da cotação do Brent. Na semana passada, período que serve de referência para os preços desta semana, a cotação subiu cerca de quatro cêntimos. A isto soma-se quase um cêntimo de subida motivada pela desvalorização do euro face ao dólar, outro fator que o primeiro-ministro não teve em conta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG