Guerra

Milhares juntam-se no Porto e Lisboa em defesa da paz na Ucrânia

Milhares juntam-se no Porto e Lisboa em defesa da paz na Ucrânia

Milhares de pessoas reuniram-se, este domingo, no Porto e em Lisboa para pedir o fim da invasão russa e a paz na Ucrânia.

À hora de início do protesto no Porto, havia um pouco mais de 500 manifestantes, mas, às 17 horas, duas horas após, eram já 1500 as pessoas concentradas no local, calculou uma fonte da PSP, a pedido da agência Lusa. Informações da polícia davam conta que a manifestação não teria sido autorizada, mas Filipe Ribeiro, promotor do protesto, garante que comunicou ao município a intenção.

A Avenida da Boavista, junto ao Consulado do Porto, teve de ser cortada ao trânsito e vários ucranianos obtiveram autorização para falar à multidão a partir da varanda de um prédio em frente ao consulado russo.

O tom dos discursos foi sempre de exaltação do povo ucraniano. Foi entoado o hino ucraniano e muitos dos participantes empunhavam bandeiras daquele país e cartazes com o rosto do presidente russo, Vladimir Putin, com o símbolo nazi aposto.

Quatro mil pessoas em Lisboa

Em Lisboa, a concentração promovida por algumas juventudes partidárias e partidos começou cerca das 15 horas junto à embaixada da Rússia e foi juntando ao longo da tarde cerca de quatro mil pessoas, portugueses e ucranianos maioritariamente. "Pela paz, contra a invasão" foi lema da manifestação realizada "em profunda condenação da invasão militar" contra a Ucrânia.

O forte dispositivo policial acompanhou ao longo de toda a tarde os manifestantes que foram entoando os hinos ucraniano e português e várias palavras de ordem, nas quais o Presidente russo, Vladimir Putin, foi o principal visado.

PUB

Entre os políticos presentes em frente à embaixada russa a manifestar o seu apoio à Ucrânia destacou-se a líder do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, o presidente da Iniciativa Liberal, João Cotrim de Figueiredo, o deputado eleito do Livre, Rui Tavares, e a porta-voz do PAN, Inês de Sousa Real, bem como os líderes das juventudes partidárias que organizaram o encontro.

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG