Jussie Smollett

Ator da série "Empire" hospitalizado após ataque homofóbico e racista

Ator da série "Empire" hospitalizado após ataque homofóbico e racista

Jussie Smollett, ator da série "Empire", de 35 anos, foi vítima de um crime de ódio, na madrugada de terça-feira, nos EUA.

Jussie Smollett foi hospitalizado após sofrer um ataque homofóbico e racista, na East Lower Water Street, em Chicago. Na série "Empire", o ator interpreta a personagem homossexual Jamal Lyon.

De acordo com um comunicado divulgado pelo Departamento de Polícia de Chicago, o ator foi espancado por dois homens, que gritaram insultos racistas e homofóbicos e despejaram uma substância desconhecida nele. Um deles enrolou uma corda ao pescoço do ator.

Jussie Smollett foi transportado para o Hospital de Northwesten e, de acordo com as autoridades, o ator encontra-se estável e bem.

A 20th Century Fox Television, produtora de "Empire", e a Fo xEntertainment condenaram as agressões.

"Estamos profundamente tristes e indignados ao saber que um membro da nossa família 'Empire', Jussie Smollett, foi violentamente atacado ontem à noite. Enviamos nosso amor a Jussie, que é resiliente e forte, e vamos trabalhar com a lei para trazer esses perpetradores à justiça ", diz a declaração. "Todo o estúdio, rede e produção estão unidos em face de qualquer ato desprezível de violência e ódio, e especialmente contra um dos nossos".

São várias as celebridades que estão a reprovar a violenta agressão e a mostrar apoio a Jussie Smollett através de publicações nas redes sociais.

PUB

A vencedora de um Oscar, Viola Davis, partilhou uma foto de Jussie no Instagram.

O mesmo fez a atriz Grace Byers. "Este ato desprezível só revela vergonhosamente como as doenças de ódio, desigualdade, racismo e discriminação continuam a percorrer as veias do nosso país", lê-se na legenda.

"Enviando amor para Jussie e para a família Smollett após este terrível ataque", escreveu o músico John Legend na plataforma Twitter.

A polícia de Chicago, com a ajuda do FBI, está a trabalhar no caso e a recolher imagens das câmaras de videovigilância, segundo o porta-voz da polícia Anthony Guglielmi.

Mais Notícias (desktop)

Outros Conteúdos GMG