entrevista

Exclusivo

Fernando Pimenta: "Nunca digo queria. Digo sempre quero"

Herdou do Minho a paixão pelo arroz de sarrabulho e a urgência de dizer o que pensa, "por vezes um bocadinho à bruta". De antes quebrar que torcer, enfrentou o poder federativo, disposto a pagar o preço. Perdeu a bolsa, mas venceu o braço de ferro com a autoridade de quem conquista medalhas atrás de medalhas. De lealdades, mantém o treinador que lhe apresentou a modalidade há duas décadas. Muito competitivo desde o primeiro dia num caiaque, acaba de ganhar quatro medalhas de ouro na Taça do Mundo de Poznan, Polónia. A menos de um mês dos 33 anos, Fernando Pimenta, prata e bronze olímpico, não desiste, nem desistirá tão cedo - quer o primeiro lugar do pódio, nos próximos Jogos.

Imagens

Últimas